Segundo o jornal inglês “The Guardian”, uma grave falha de segurança do Facebook levou a divulgação de informações confidenciais de funcionários.

falha segurança no facebook

A falha de segurança foi detetada dia 6 novembro de 2016 e manteve-se durante duas semanas ate ser detetada e resolvida pelo Facebook. O departamento mais atingido por esta falha foi o departamento responsável pela monitorização de conteúdos ofensivos (Sexual, Violência, terrorista, homofóbico e extremistas). Os funcionários viram as suas informações pessoais divulgadas em grupos que pertenciam a pessoas que estavam a ser observadas e outras banidas por falhas nos termos de uso do Facebook devido a conteúdo ofensivo. Cerca de 1.000 funcionários do Facebook foram afetados, sendo estes distribuídos por 22 departamentos… Ainda houve espaço para alguns funcionários sub-contratados serem apanhados nesta falha.

Os casos mais graves foram os de 6 funcionários na sede de Dublin que viram as suas informações pessoas partilhadas em grupos com suspeitas de ligações terroristas.

Esta situação foi descoberta pelos próprios funcionários lesados por esta falha. Alguns dos funcionários começaram a receber pedidos de amizade de pessoas ligadas a grupos que estavam referenciados como sendo suspeitos de ligações terroristas. Esta situação estranha colocou os funcionários em alerta levando a uma investigação que mais tarde revelou a falha na segurança.

A Informação ficou disponível durante um mês ate ser retirada. Um dos 6 funcionários de Dublin que teve a sua informação pessoal divulgada optou por se despedir e sair do país quando tomou conhecimento de que algumas das pessoas que foi responsável de banir do Facebook por ligações terroristas tinham tido acesso as suas informações. Essas pessoas faziam parte de um grupo do Facebook que que apoiava de organizações terrorista como Hamas e a ISIS.

O Facebook admitiu o erro e disse que vai melhorar para que este tipo de falha não volte a acontecer. Mas a que custo?